O que passou pela sua cabeça? Integridade artística? De onde você tirou isso? Você não é artista e não tem integridade.

Comecei a ver Curb your enthusiasm faz um mês mais ou menos. É engraçado ver o Larry David fazendo as coisas que o George fazia. Quer dizer, é o espírito Costanza, mas com muito mais força. Larry é insuportável com aquelas manias, George não era nada perto do Larry David de Curb your enthusiasm.

Falo isso porque os episódios dessa semana – que apesar de serem dois episódios separados, foram ao ar como um especial de 1 hora – tratam justamente dessa relação realidade-ficção.

Jerry recebe o convite pra fazer uma série na NBC. Os executivos viram um show dele e acharam que podia ser uma boa ideia. E o que se sucede é uma situações memoráveis do George e eu não consigo não ver o Larry David de Curb your enthusiasm ali. Desde o começo, com aquelas ideias absurdas sobre o Jerry interpretar um professor de educação física ou ser dono de um antiquário que dá conselhos pros clientes, até o jeito que ele apresenta a ideia do “show sobre nada” pro pessoal da rede.

Em paralelo a isso, tem a história do Kramer com o Newman, uma das minhas favoritas. Kramer pegou um capacete em troca de um detector de radar com o Newman. E esse capacete é muito engraçado porque não faz nenhum sentido nenhum dos dois ter um capacete. Newman diz que era de uma namorada mas eu não sei se acredito. E o Kramer nem tem moto nem nada, ele só tem um capacete. Isso é demais. Depois várias coisas acontecem, Newman é multado porque o detector não funcionava e o Kramer leva um chute na cabeça e acaba salvo pelo capacete. É uma trama que não faz sentido mas é engraçadíssimo. Kramer fica meio maluco e solta uns Yo-Yo Ma do nada.

A primeira reunião de Jerry e George com os caras da NBC é absurda. George passa dos limites com a ideia de a série não ter história nenhuma e sugere que Jerry poderia passar um episódio lendo um livro, por exemplo. O cara da NBC pergunta “Ler? Por que alguém veria isso?” e o George responde “Porque está na TV”. Resumiu muita coisa. E eles vão muito mal, Jerry ainda tenta dizer que teriam algumas histórias, eventualmente, mas o George tá fora de si.

E acaba que no final do episódio eles conseguem um contrato pra produzir um piloto. E essa trama vai até o final da temporada, se não me engano. Talvez mais. Mas acho que é a primeira temporada que tem uma trama acontecendo na maioria dos episódios.

Elaine não participa, por causa da gravidez da Julia. A desculpa é que ela estava viajando pela Europa com o psiquiatra.

Outra coisa importantíssima desse episódio: Susan, a namorada mais clássica do George. Gosto muito dela, desde esse episódio já.

Uma coisa que eu não gosto é aquela cena que o Jerry atende o telefone e responde o tele-atendente de um jeito malandrão. Acho sem graça aquilo.

E uma última observação sobre Curb your enthusiasm, e gostaria da opinião dos amigos nessa. Não sei como é na vida real, a relação Jerry/Larry, mas o que eu percebi nesse episódio é que Jerry faz, muitas vezes, o papel que a Cheryl, esposa do Larry, faz em Curb. É diferente do Jeff ou do Richard Lewis. Jerry parece aguentar as pentelhações do mesmo jeito que a Cheryl aguentava.