Imagino o estranhamento que esse episódio deve criar na cabeça dos fãs mais jovens de Seinfeld. Exibido pela primeira vez no longínquo fevereiro de 1991, The Phone Message versa sobre os problemas, na época modernos, de se comunicar com uma secretária eletrônica. Daquelas com direito a fita cassete e tudo, do tempo do onça.

Mas isso não significa que o humor de Seinfeld tenha ficado datado – muito pelo contrário. A história é a seguinte: George e Seinfeld, depois de um bom tempo na baga, marcam encontros com gatinhas. Jerry, malandrão como sempre, leva a dele para seu apartamento após o encontro – apenas para ficar decepcionado por ela gostar de um comercial ridículo. Já George mantém o ritmo frenético de derrotas: a moça convida para subir e ‘tomar um café’, e ele responde, austeramente, que não toma café a essa hora, pois senão o deixaria acordado a noite inteira. Logo que ela sai do carro, claro, ele se toca da burrice que cometeu.

O que se segue é George tentando, desesperadamente, tirar a suposta má impressão. Mas a moça não atende o telefone, o que deixa o cara cada vez mais nervoso – que, por sua vez, deixa recados cada vez mais bizarros na secretária eletrônica.

Arrependido e envergonhado, ele descobre que ela estava viajando, por isso não atendia o telefone. Sim, jovem leitor. Celular ainda não era um aparato exatamente popular na Nova York de 1991. Elaine então sugere que George troque as fitas da secretária eletrônica antes que a moça tenha tempo de ouvir os impropérios proferidos. George topa, não sem antes arrastar Jerry junto em sua cruzada.

O final é meio besta: depois de toda uma emoção para trocar as fitas, e dar quase tudo errado diversas vezes, a pretendente de George revela, displicente, que tinha ouvido os recados e achado tudo muito engraçado - “oh, seu brincalhão”, diz ela. Mas isso não tira o brilho do episódio, que com as trapalhadas do George faz deste um episódio para a família toda dar risada. As piadas do Jerry sobre comerciais e secretária eletrônica são sagazes como de praxe, material típico dele.

De negativo, só a participação quase nula do Kramer, que de vez em quando ainda parecia avulso na série.