Estou dizendo, sou assim desde meus 11 anos. Estive em hospitais toda a aminha vida, não tenho controle sobre isso. Médicos me disseram que quando eu tivesse vontade a melhor coisa a fazer era liberar, senão… Eu poderia morrer. Você está ouvindo o que estou dizendo? Se eu não fizesse poderia morrer. Morrer! Vale a pena morrer por isso?

O seriado Seinfeld sempre foi conhecido por suas peculiaridades e surpresas, era diferente de todas as outras sitcoms e abusava disso. Larry David e Jerry Seinfeld o definiam como “um seriado sobre o nada”, mas isso sempre foi uma grande falácia, já que eles supreendiam os espectadores todas as semanas com situações inéditas e locais inesperados. Quem apostaria em uma verdadeira road trip com 20 e poucos minutos dentro de um estacionamento de um shopping num sábado à noite?

Kramer carrega a trupe para um shopping para comprar um ar condicionado e, ao chegarem no estacionamento para voltarem para casa percebem não ter a menor noção de onde o carro está estacionado. Então a missão dos nossos amigos é simples: Kramer precisa carregar o ar condicionado para cima e para baixo, Elaine precisa se preocupar em manter os peixinhos que ela comprou vivos durante a busca pelo carro, Jerry precisa desesperadamente ir ao banheiro e George tem que ir embora para encontrar seus pais a tempo de irem para um teatro para comemorarem 47 anos de casamento. E todo mundo procurando o carro perdido.

As curiosidades deste episódio estão por toda parte. Criaram um estacionamento inteiro dentro do set original de filmagem (sim, era ali que ficava o apartamento do Jerry), com espelhos para dar uma impressão maior de espaço; Larry Charles (um dos roteiristas principais da série, de boné e barba comprida) faz uma participação especial como um dos caras que ignora Elaine; Michael Richards decidiu carregar um aparelho de ar condicionado verdadeiro durante as filmagens e ensaios (três dias); e as cenas do episódio foram filmadas em ordem para facilitar a logística dos carros (foram usados 37 carros). E notem que não há faixas no chão, a não ser na cena em que George decide cuspir na Mercedes, coisa que Larry David diz fazer constantemente.

Exaustos, os atores se divertiam com os erros. É possível ver Julia Louis-Dreyfus começando a rir quando Michael Richards bate com a cara na caixa do ar condicionado ao tentar colocá-lo no porta malas do carro, e Jason Alexander começando a rir quando o carro decide não pegar, no final. Aliás, o final era diferente, mas acabou fechando com chave de ouro com o problema do carro.

The parking garage teve um retorno semelhante ao famoso episódio The chinese restaurant, pois fugia completamente do que as sitcoms costumavam apresentar na época (e ainda não fazem, diga-se de passagem). Os produtores da série não entenderam muito bem a proposta de The chinese restaurant e pediram para os roteiristas evitarem aquele tipo de humor. Mas The parking garage somente reforçou a idéia de que a série era completamente diferente das outras, o que se comprovou ser o grande trunfo, já que muitos consideram Seinfeld a melhor série de todos os tempo. Eu, inclusive.