Eu estou na infeliz posição de ter que considerar o sentimento de outras pessoas.

O diálogo inicial entrega uma das melhores justificativas para a existência de George Costanza – “As mulheres devem achar minha estupidez charmosa”. Certamente acham, como todo o público da série. Porque por mais que Jerry Seinfeld seja o personagem central, seu papel é quase o de escada para os coadjuvantes brilharem. E quem mais leva os méritos é a estupidez charmosa de George Costanza.

A sinopse: Jerry começa a namorar uma ginasta olímpica romena, fictícia vencedora de uma medalha nas Olimpíadas de 1984. As conversas sobre a ditadura de Ceausescu são desanimadoras, mas a expectativa sexual é grande – “delírios sexuais que muitos homens sequer ousam sonhar”, segundo Kramer. A frustração por sua vez também é grande – a primeira noite foi nada mais que ordinária, o que leva para o hilário diálogo central do episódio, no qual Elaine tenta entender qual afinal era a expectativa - “ela usá-lo como as barras paralelas? Como o cavalo com alças?”.

Parte da genialidade do seriado estava em criar subtramas tão complexas e difusas que inesperadamente acabariam se cruzando em algum ponto da história. Mr. Pitt, chefe de Elaine, fica obcecado com um quadro 3D que virara febre nos anos 90, a ponto de enviar Elaine em seu lugar para uma importante reunião de negócios. Kramer sofre com uma pedra no rim, que será extraída no final da história e causará o rompimento de Jerry com a ginasta. Mas quem brilha mesmo, como sempre, é George. Descobrimos no início do episódio que George tem o costume de tirar totalmente a camisa quando usa o banheiro. Depois de uma antológica cena de George comendo lixo na casa da namorada, em uma outra festa George se distrai com um quadro 3D no banheiro (eis o link com a subtrama de Elaine), e volta para a festa sem camisa, para horror da família conservadora. Todas essas subtramas são recheadas de nuances que não valem detalhar em texto, só assistindo ao episódio. Mas um personagem comendo lixo, somado a uma extração de uma pedra no rim, à expectativa sexual com uma campeã olímpica, e à piada nazista que fecha o episódio, mostram o quanto Seinfeld e seus roteiristas exploravam limites nunca transpostos em outras sitcoms.

Os extras desse episódio mostram uma informação interessante. Um roteirista e o próprio Jerry Seinfeld comentam o episódio e têm uma ideia para uma nova história. Em um diálogo de Jerry com Elaine, eles discutem qual o prazo mínimo para terminar um namoro depois de uma noite frustrante. O roteirista comenta em off - “Eis aí um gancho que poderíamos ter desenvolvido”.