Não vou aceitar conselhos de uma garota qualquer de Long Island.

A cena mais importante de The Chinese Woman não foi ao ar. Quando está chegando na casa de seus pais no Queens para lhes dar um ultimato sobre o divórcio, George Costanza avista o advogado de seu pai, o homem de capa, saindo da casa. “Você terá que achar outro foguete que o leve para longe deste planeta, Superman”, ameaça. O homem de capa é a representação do mal que o futuro reserva a George: imagine ter que dividir o feriado de Ação de Graças em duas casas diferentes, aguentar a loucura de Frank e Estelle Costanza pelo dobro do tempo?

É um dos raros encontros entre criador e criatura. George Costanza, como é de conhecimento público, é completamente baseado em Larry David, que interpreta o homem de capa. A lista de aparições dele no seriado é longa, mas geralmente apenas como voz de algum personagem que não tem o rosto mostrado. Com o próprio George ele interage diversas vezes, como o dono do New York Yankees, George Steinbrenner. Mas esta é uma das poucas vezes que os dois se encontram cara a cara. Pena que ficou como extra.

O episódio também traz a loucura completa de Frank e Estelle. “Se eles tivessem se separado antes, talvez ele tivesse crescido normal”, comenta Jerry com Elaine ao saber do divórcio. A origem de boa parte das neuroses e esquisitices de George vem de ter crescido em um ambiente familiar tão hostil. Estamos na sexta temporada, logo após um George desempregado ter passado 22 episódios morando com os pais. Aguentar as discussões acaloradas e escandalosas de dois lunáticos que não se suportam, durante a adolescência, moldou a personalidade dele e deixou marcas permanentes.

Ter filhos não é geralmente algo que as pessoas desejem quando estão solteiras, ainda mais uma gravidez inesperada. Como com quase tudo, com Kramer as coisas são ao contrário. Ao descobrir que está com a contagem de esperma baixa, ele desiste de usar suas cuecas apertadas e tenta se adaptar à samba-canção. Como não se sente confortável com a nova “companheira”, ele toma uma decisão drástica – não usar nada, o que provoca o terror entre Elaine e Jerry. “Tudo que nos separa dele é uma fina camada de gabardine.” Uma dessas situações fora da curva que aparentemente só Seinfeld conseguia explorar, e que fica ótima com a grande interpretação de Michael Richards, que usa todos os músculos possíveis para exibir seu desconforto com a cueca.

Na sexta temporada, a equipe de Seinfeld estava passando por um grande momento de transição. Eles já eram o maior show da TV e tinham percebido que, depois de fazer um episódio inteiro sobre masturbação, podiam testar os limites da comédia na TV. Aqui eles começam, mas ainda possuem uma ligação com a realidade. Em breve, Larry deixaria a série – após a sétima temporada – e a insanidade se instalaria. Ainda mais, é sempre possível.

E há também a mulher chinesa que está recebendo as ligações de George, que ao final é uma loira de Long Island que encurtou seu sobrenome para Chang. Jerry, óbvio, sai com a garota, até que ela convence Estelle a desistir do divórcio com um conselho de Confúcio. “Você não é chinesa”, repete Jerry diversas vezes. E, de fato, quando a conhece, Estelle resolve voltar com o divórcio. “Não vou aceitar conselhos de uma garota qualquer de Long Island.” “Você quer um divórcio? Ganhou um!”, rebate Frank. A loucura continuará e trará momentos espetaculares em episódios futuros.